O que é o Autismo? Quem somos Metodologia Nosso trabalho Últimas Fotos
  Depoimentos Eventos Links Últimas Notícias
Depoimento Família Saiki

Nosso filho se chama Hiroshi (11 anos). Em 2003, fui assistir à palestra da profa. Saegusa realizado no Campus da USP e depois em 2005, no auditório do Hospital Nipo-Brasileiro. Achei a terapia ótima. Após a palestra de 2005, iniciaram-se as providências para a implantação da Terapia de Vida Diária em São Paulo. Fiquei muito empolgada, principalmente após termos conversado pessoalmente com a profa. Saegusa. Em fevereiro de 2006, iniciamos a terapia com 4 crianças. No início, Hiroshi ficava somente meio período, pois ele já frequentava uma outra instituição no período da tarde. Na época, eu me preocupava muito com a parte da alfabetização, mas com o andamento da terapia, fui percebendo que a Terapia de Vida Diária era uma terapia mais completa que, além de alfabetizar, ensinava a criança a ser independente em muitos aspectos. A partir de 2007, Hiroshi passou a frequentar a terapia em período integral. Ele falava muito pouco e detestava quando era estimulado a falar, no entanto, hoje ele lê, fala e escreve. Na fala ainda não tem boa dicção, mas é compreensível. Quanto à alimentação, no início, dava para contar nos dedos o que ele comia, era muito seletivo, hoje em dia ele come de tudo. Adora verduras, legumes. São poucas as coisas que ele rejeita. Com uma boa alimentação e exercício físico, ele ficou mais sociável e prestativo. Em casa, gosta muito de ajudar seja descascando legumes, selecionando verduras ou estendendo roupas, etc. . Hoje, ele é uma criança mais alegre, saudável e com um futuro mais promissor. Quando recebi o diagnóstico, pensei que o mundo tinha acabado. Hoje, consigo pensar até em um futuro onde Hiroshi esteja trabalhando, o que antes era um pensamento impossível.

Em minha opinião, os pontos primordiais da terapia são:
- o não uso de remédios
- trabalho em grupo
- a criança se tornar independente o máximo possível
- a melhora na qualidade de vida da criança e da família

Graças às entidades abaixo relacionadas e muitos outros colaboradores do nosso projeto, conseguimos ter um grande avanço na educação dos nossos filhos e esperamos que daqui para frente possamos levar essa terapia para muitas outras crianças necessitadas.

Família Saiki

Entidades apoiadores do projeto PIPA.
- ENKYO - Beneficência Nipo-Brasileira de São Paulo
- Hospital Nipo-Brasileiro de São Paulo
- Templo Nikkyoji
- JICA - Japan Internacional Cooperation Agency
- OISCA - The Organization for Industrial, Spiritual and Cultural Advancement-International
   (Organização Internacional para o Desenvolvimento Industrial, Espiritual e Cultural)
- ABT - Associação Brasileira de Taiko



 Voltar